Dr. Luiz Pellegrino

De segunda a sexta-feira das 8:00hs as 18:00hs

EMAIL PARA CONTATO ortopediatricasp@gmail.com
ligue ou mande um whatsapp (11) 97188-2912 / (11) 2892-0312 (Whatsapp)
Contatos

Dores do Crescimento

Seu filho de 8 anos de idade acorda chorando à noite, queixando-se de dores nas pernas do joelho para baixo. Você faz uma massagem, e o acalma o máximo possível, mas fica em dúvida se dá alguma medicação ou leva-o ao médico.

Isso lhe parece familiar ? Seu filho , provavelmente, está tendo dores do crescimento, uma ocorrência normal em cerca de 25% das crianças.

Aprenda mais sobre esse problema tão comum.

Diagnóstico

As dores do crescimento geralmente atacam durante dois períodos: no início da infância entre os 3 e 5 anos de idade e mais tarde entre os 8 e 12 anos de idade, que são os períodos de estirão de crescimento durante a infância. Elas são os que os médicos chamam de diagnóstico de exclusão. Isto significa que outros diagnósticos devem ser descartados antes de se fazer o diagnóstico de dores do crescimento.

Em geral o médico deve fazer uma história completa e um exame físico detalhado de seu filho. Em casos mais raros e duvidosos, podem ser necessários Raio X e/ou exame de sangue antes do diagnóstico final de dores do crescimento, porém em geral não são necessários.

Causas

Não existem evidências que mostrem que o crescimento dos ossos cause dor. As causas mais prováveis das dores do crescimento são as dores por fadiga e o desconforto causados pelas atividades como correr, pular, subir, etc., próprias da criança ativa associadas ao encurtamento muscular relativo próprio dessa fase de crescimento. As dores tendem a ocorrer no período vespertino, muitas vezes associadas a atividades físicas durante o dia.

Sinais e Sintomas

Embora as dores do crescimento ataquem mais no final da tarde e no início da noite pouco antes de ir para a cama, há ocasiões em que as dores podem despertar a criança durante a noite.A intensidade da dor varia, e a maioria das crianças não tem dores todos os dias. “ As dores do crescimento são frequentemente intermitentes, vindo uma vez por semana ou até menos”.

As dores do crescimento sempre estão localizadas nos músculos e não nas juntas. A maioria das crianças referem dores na parte da frente da perna, na panturrilha ou atrás dos joelhos.

Enquanto as juntas afetadas pro doenças mais sérias apresentam-se inchadas, vermelhas e quentes, as juntas das crianças com dores do crescimento mostram-se normais.

Um sintoma que os médicos julgam útil no diagnóstico das dores do crescimento é como a criança responde ao toque quando estão com a dor. As crianças que têm doenças mais sérias não gostam de ser manuseadas quando com a dor, porque o movimento tende a aumentar a dor.  As crianças com dores do crescimento respondem de forma diferente; elas sentem-se melhor quando são massageadas, pegadas no colo, etc.

Tratamento

Alongamento é a palavra chave no tratamento das dores do crescimento. O alongamento deve ser realizado preferencialmente à noite antes de dormir.

A forma correta de realizar os alongamentos deve ser aprendido com o médico ou fisioterapeuta. Eventualmente podem ser necessarios, no início algum analgésico tipo Tylenol, porém isso não será necessário na sequência.

Como a criança parece completamente curada de manhã, alguns pais podem suspeitar de que a ela está fingindo. No entanto, esse geralmente não é o caso. Apoiá-la e reafirmar que essas dores vão melhorar na medida em que ela passe dessa fase do crescimento ajuda a relaxar.

Quando procurar o Médico ?

O medico deverá ser alertado se alguns dos seguintes sintomas ocorrerem com a dor de seu filho:

 Dor persistente

 Vermelhidão em uma area em particular ou na junta

 Febre

 Claudicação (mancar)

 Perda de apetite

 Cansaço acentuado ou alteração de comportamento

Esses sinais não acompanham as dores do crescimento e podem ser uma indicação de um problema médico que necessite atenção.

Dores nos ombros, braços, punhos, mãos, dedos, pescoço, ou nas costas ou dores associadas a algum trauma não são devidas a dores do crescimento e devem ser  avaliadas pelo médico.

Karla Fernandes

VIEW ALL POSTS

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *