Dr. Luiz Pellegrino

De segunda a sexta-feira das 8:00hs as 18:00hs

EMAIL PARA CONTATO ortopediatricasp@gmail.com
ligue ou mande um whatsapp (11) 97188-2912 / (11) 2892-0312 (Whatsapp)
Contatos

Tipos de Paralisia Cerebral

Há 4 tipos principais de PC. O diagnóstico mais preciso do tipo de PC geralmente é possível quando a criança está com aproximadamente 2 anos de idade.

Espástica

A forma mais comum de PC é espástica, na qual a criança tem tônus muscular aumentado / rigidez muscular. Os músculos das pernas, braços e troncos são rígidos e contraídos, o que torna o movimento mais difícil.

Se as duas pernas estão afetadas (Diplegia espástica), os músculos da coxa e dos quadris, das pernas e pés espásticos fazem com que os joelhos,  as pernas e pés rodem para dentro quando ficam em pé ou tentem andar, chamada “tesoura”.

Se somente um dos lados do corpo é afetado (Hemiplegia espástica), o braço frequentemente é mais afetado do que a perna.

Se os 4 membros e o tronco são afetados (quadriplegia espástica), a marcha independente pode ser muito difícil ou mesmo impossível. Além disso, os músculos da boca e a língua podem estar afetados tornando a alimentação difícil e produzindo salivação constante.

Atetóide (Discinética)

A criança com PC atetóide tônus muscular diminuído / hipotonia, o que torna os membros fracos e moles. A PC atetóide causa movimentos involuntários e incontrolados do corpo todo. A criança tem dificuldade para sentar , ficar em pé e andar.

Atáxica

Essa forma mais rara de PC afeta o equilíbrio e a percepção profunda. Existe uma coordenação motora comprometida, marcha instável e dificuldade e dificuldade na coordenação dos movimentos como usar uma caneta ou abotoar uma roupa.

Mista

Na PC mista,  existem sitomas tanto da PC espástica como atetóide. Alguns músculos são espásticos e outros hipotônicos. Há espasticidade e movimentos involuntários associados.

tipospc

Outras anormalidades associadas com Paralisia cerebral

Além de afetar os músculos e as habilidades motoras, a PC pode causar uma gama de outras anormalidades em algumas crianças, como:

  • Comprometimento mental (deficiência mental ou distúrbio de aprendizagem)Mental impairment (such as intellectual disability or learning disability)
  • Convulsões
  • Dificuldades visuais
  • Encurtamento dos membros
  • Escoliose
  • Problemas dentários
  • Surdez parcial ou total
  • Deformidades articulares

História Clínica e Exame físico

A história clinica completa  ajuda  a descartar outras alterações que podem causar distúrbios de movimento como doenças genéticas, doenças musculares, metabólicas ou tumores do sistema nervoso central.

No exame físico, serão avaliados o tônus muscular da criança, os reflexos, observar as habilidade motoras, como o rolar, sentar, ficar em pé, a marcha, etc.

Se seu filho(a) tem menos de 1 ano, poderá ser necessário aguardar e reavaliar por alguns meses antes de confirmar o diagnóstico de PC e saber se ele ou ela desenvolve algum distúrbio mais específico do movimento.

Durante o exame deverão ser checadas outras condições ligadas a PC, como deficiência mental, convulsões e problemas visuais.

Exames

Não há um exame de sangue específico ou exame de imagem que possa fazer o diagnóstico de Paralisia cerebral.

Entretanto, pode ser realizada Ressonância magnética do cérebro do seu filho. Esse exame pode mostrar alguma lesão ou anormalidade no cérebro.

Tratamento

Pessoas que têm Paralisia cerebral frequentemente necessitam ajuda de seus familiares e tratamento médico especializado durante toda a vida. Vários tipo de profissionais de saúde estão envolvidos no tratamento da PC. Dependendo do tipo de PC que a pessoa tenha, bem como outros problemas associado, a equipe de saúde deve incluir: Ortopedista para tratar as deformidades ósseas e musculares. Fisioterapeuta para melhorar a mobilidade e o fortalecimento

  • Terapeuta ocupacional para trabalhar as atividades da vida diária, como comer e vestir-se Speech and language specialists to treat communication problems
  • Assistente social para auxiliar na inserção social e nos programas educacionais.
  • Psicólogo para ajudar o paciente e os familiares a lidar com o stress e as questões comportamentais
  • Outros especialistas com Oftalmologista, Neurologista e Nutricionista
  •  

Tratamento Não Cirúrgico – Conservador

Fisioterapia

A Fisioterapia deve ser indicada logo após o diagnóstico visando auxiliar a criança a desenvolver suas habilidades como sentar, andar, ou usar a cadeira de rodas. Deve também auxiliar no fortalecimento muscular, desenvolver equilíbrio e coordenação motora, bem como prevenir o encurtamento muscular e as deformidades. A fisioterapia deve desenvolver atividades lúdicas para tonificar os músculos, como hidroterapia e equoterapia.

pc2

Órteses, Talas e Gessos

A utilização desses materiais podem melhorar o arco de movimento das articulações, dar estabilidade para as articulações, prevenir deformidades, e melhorar a função das pernas e das mãos. As órtese podem auxiliar e compensar o desequilíbrio muscular.

Botox

O Botox pode ser aplicado nos músculos espásticos para controlar a espasticidade. Isso é muito útil nas crianças mais novas , principalmente nos primeiros 5 anos  para prevenir a fixação das deformidades, podendo ser associada com uso de gessos corretivos.

Medicação

Podem ser prescritas algumas medicações para controlar as convulsões ou reduzir os espasmos musculares, reduzir a espasticidade ou controlar os movimentos anormais, dependendo do tipo de PC.

Tratamento cirúrgico

Se as contraturas musculares se tornarem graves, a cirurgia para alongamento dos músculos encurtados pode melhorar a capacidade motora da criança para se movimentar e andar. A cirurgia pode ser útil também na prevenção das deformidades articulares, como Luxação do quadril.

Alguns pacientes portadores de PC necessitam de cirurgias corretivas ósseas nas pernas ou nos braços para corrigir deformidades ósseas causadas pelo desequilíbrio muscular ou mesmo  na coluna para correção de Escoliose.

Na espasticidade grave e rigidez muscular muito intensa que interfira nos cuidados da criança e na sua movimentação geral, pode ser útil a implantação da Bomba de Baclofeno. Neste caso, uma pequena bomba é implantada sob a pele do abdome e libera pequenas doses de um relaxante muscular de ação central.

Em casos em que o tratamento medicamentoso não consegue controlar a espasticidade grave, pode ser recomendada a Rizotomia dorsal seletiva. Essa cirurgia é realizada em casos bem selecionados, por uma neurocirurgião especializado, na coluna lombar, onde algumas raízes nervosas que controlam os músculos espásticos são seccionadas , auxiliando no relaxamento muscular. Essa cirurgia é realizada em casos bem específicos que devem ser analisados previamente pela equipe que acompanha a criança.

Estratégias para lidar com a Paralisia cerebral

Os pais de crianças com PC ou outras incapacidades frequentemente sentem-se culpados ou ficam deprimidos pela condição de seu filho. Algumas dicas para lidar com isso:

  • Procure aprender tudo que puder sobre PC. Você pode integrar um grupo de suporte familiar para trocar experiências ou buscar ajuda profissional. Esteja informado sobre os tratamento e as tecnologias existentes.
  • Converse com os profissionais e professores da escola do seu filho para desenvolver um plano individualizado que contemple as necessidades dele.
  • Ame e encoraje seu filho. O apoio familiar e a determinação pessoal são fatores importantes para obter resultados de longo prazo. Saia e divirta-se com ele. Seja paciente e confie na melhora progressiva
  • Busque ajuda dos amigos e familiares. Cuidar de uma criança com PC é um trabalho duro. Ensinar os outros como fazer isso também para que você possa dividir as tarefas e ter um tempo para você.

 

Karla Fernandes

VIEW ALL POSTS

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *